4 dicas que sua empresa precisa seguir para conter o endividamento

É difícil encontrar alguma empresa duradoura que, em momento algum, tenha estado no vermelho. Para algumas empresas no vermelho, a única saída, infelizmente, é decretar falência. Isso acontece, no entanto, por falta de conhecimento de ações que podem ser tomadas para reverter a situação de endividamento.

Alguns motivos para o endividamento empresarial

O endividamento empresarial pode acontecer por razões diversas, como:

  • Falta de planejamento financeiro e tributário
  • Queda nas vendas, o que torna a receita menor que as despesas
  • Dependência de empréstimos
  • Atraso no pagamento de empréstimos e financiamentos
  • Retiradas do caixa para fins diversos que não estejam ligados à empresa
  • Alterações na política econômica no mercado de atuação

Há outros motivos, mas o objetivo deste artigo não é se aprofundar nas causas, mas apresentar algumas ações que devem ser tomadas para que a empresa reverta a situação de endividamento em que se encontra e tenha fôlego para retomar sua lucratividade.

Por falta de uma boa gestão, muitas empresas passam longos períodos trabalhando para pagar dívidas, ao invés de obter lucros para seu crescimento. O resultado, todos sabemos qual será. É possível, no entanto, evitar a falência da empresa ou o encerramento das atividades, por meio de um planejamento jurídico e contábil feito para lidar com seu passivo.

Separei quatro orientações para as empresas que estejam em processo de endividamento e desejem conter esse quadro.

1 – Revisão e renegociação dos contratos bancários

É possível revisar os contratos bancários em andamento, no intuito de obter uma renegociação do débito, seja pela via administrativa ou judicial. Em alguns casos, também é possível invocar um pedido moratório pela via judicial, constatada a presença de alguma condição nova, a qual não era possível prever no início do contrato (teoria da imprevisão).

2 – Análise profunda quanto ao passivo trabalhista

Elaborar e programar a demissão de funcionários segundo as metas de prazo curto, médio e longo prazo previstas no planejamento, a fim de não sangrar o caixa da empresa.

3 – Débito tributário

Avaliar a necessidade de um planejamento tributário a fim de conseguir economias no pagamento de impostos e buscar criar créditos tributários através de demandas judiciais com teses consolidadas. 

4 – Pedido de recuperação judicial

A ação de recuperação judicial tem por objetivo evitar a falência da empresa, proporcionando uma excelente oportunidade em renegociar as dívidas junto aos credores, por meio de parcelamento e outras condições bastante favoráveis.

Desse modo, pode a empresa inadimplente obter condições especiais para planejar novas datas e parcelamentos do passivo, inclusive, dívidas trabalhistas, bancárias e com fornecedores.

Ainda há poucas empresas que consideram investir em profissionais capacitados para desenvolver e implantar planejamentos financeiros que contemplem, inclusive, gestão de riscos e crises no Brasil, o que contribui para que o número de empresas passando por situações de endividamento seja extremamente alto. Mesmo assim, seguindo as dicas acima, é possível contornar a situação negativa e fazer com que a empresa volte a operar no verde.

Se tem alguma dúvida sobre endividamento ou sua empresa está passando por esse problema, deixe seu comentário aqui ou envie sua pergunta que responderei o quanto antes.